Conheça cada tipo de fundação de uma obra

Conheça cada tipo de fundação de uma obra

Tipo de Fundação – Ela é a primeira etapa na execução de uma obra, porque dá sustentação a todo o projeto. E por isso é tão importante!

Você já sabe do que estamos falando? Se pensou em fundação, acertou!

Independente do tipo de obra, começa-se por ela. Dessa maneira, a fundação certamente fará parte de todo projeto que você participar, então entender sobre ela é fundamental!

Publicidade


E para te ajudar, preparamos este artigo, que traz tudo o que você precisa saber para acertar na hora de fazer uma fundação!

Fundação de alicerces em canteiro de obra

Mas, afinal, o que é fundação?

Também chamada de alicerce, a fundação é a estrutura que recebe as cargas da edificação e as distribui pelo solo de forma segura.

Publicidade

Assim, ela absorve, por exemplo, o peso da construção e os impactos das condições climáticas que a atinge. Depois, transmite essas cargas para o terreno.

Quando feitas de forma correta, as fundações não comprometem a construção nem o solo, evitando que mais tarde apareçam rachaduras nessas estruturas.

Contudo, para evitar estragos e prejuízos no futuro é preciso conhecer cada tipo de fundação e saber quando utilizá-lo!



Quais os tipos de fundações?

As duas categorias de fundações são as rasas e as profundas.

A grande diferente entre elas é que a primeira é feita em camadas superficiais do solo, enquanto a segunda exige uma escavação mais intensa. Porém, essa não é a única diferença. Confira!

1. Fundações rasas

Conhecidas ainda como superficiais ou diretas, essas fundações são geralmente usadas em projetos de até dois pavimentos.

Elas tendem a ser pouco profundas, com até 3 metros. Assim, a escavação normalmente é manual.

Além disso, essas fundações transmitem a carga da edificação ao solo principalmente por meio de pressões distribuídas sob a base do alicerce.

Elas são construídas predominantemente com concreto armado, ou seja, com aço e concreto. Têm formatos varidos, que mudam de acordo com o modelo de fundação rasa.

São divididas em blocos, sapatas, viga baldrame e radier.

Publicidade

1.1              Blocos

São indicados para obras pequenas em solo com alta capacidade de suporte, podendo ter faces verticais, inclinadas ou escalonadas.

Além disso, devem ter dimensão mínima de 60 cm, segundo a NBR 6122 (Projeto e execução de fundações).

É o único tipo de fundação rasa construído apenas com concreto.

1.2              Sapatas isoladas

Sapatas são formadas por coluna e base. A coluna suporta a carga da edificação e a transfere à base, que faz a distribuição pelo solo.

Podem ter espessura constante ou variável, com pilares retos ou piramidais. Já a base pode ser quadrada, retangular ou trapezoidal.

São recomendadas para solo firme e resistente e também exigem dimensão mínima de 60 cm, de acordo com a NBR 6122.

1.3              Sapatas associadas

Esse tipo é semelhante à sapata isolada, mas, diferente dessa, é formado por uma única base e uma combinação de colunas.

No entanto, nesse modelo é importante que o centro das colunas não estejam situados no mesmo alinhamento.

Ilustração de sapata isolada e de sapata associada
Observe a diferença entre as sapatas, um dos tipos de fundação rasa.

1.4              Sapatas corridas

Consiste em uma estrutura contínua de sapatas, feita sob as paredes ou colunas da construção.

São fundações ideais para obras de pequeno porte, como muros e piscinas.

Publicidade

1.5              Baldrame

Se você está começando agora, pode ter cometido o erro de confundir essa fundação com a sapata corrida. Nesse caso, não se preocupe, porque as duas realmente têm estruturas parecidas!

Ambas são construídas sob o nível do solo e percorrem as colunas da edificação. Contudo, esses dois tipos de fundação diferem no tamanho!

O baldrame tem dimensões menores tando de largura quanto de altura. Ele consiste em uma viga horizontal, que “une” sapatas isoladas. Dessa maneira há uma distribuição melhor da carga da edificação.

1.6              Radier

O radier é basicamente uma placa que cobre toda a área da edificação sob o solo. Assim, a carga da construção é distribuída de modo uniforme pelo terreno.

Ele geralmente é feito de concreto armado. Porém, também é possível construir radier com concreto protendido, formado por cabos de aço tensionados no concreto.

Além disso, é importante saber que esse tipo de fundação é indicado para solos de baixa resistência e edificações de pouca carga.

Veja aqui mais sobre a Fundação Radier!

2. Fundações profundas

Nos casos em que a construção tem um carga muito grande ou em que o solo é fraco em suas camadas superficiais, é necessário fazer uma fundação profunda ou indireta.

Esse tipo de alicerca transmite a carga da edificação para o terreno através da base, das laterais da fundação ou até mesmo por uma combinação das duas.

Contudo, para que isso seja possível, são necessárias escavações de mais de 3 metros. Por isso, esses alicerces podem exigir ferramentas ou maquinários.

As fundações profundas são divididas em dois tipos: estacas e tubulões.

2.1              Estacas

Aqui a escavação não utiliza descida de operários, apenas equipamentos ou ferramentas para perfurar ou cravar os alicerces.

Eles podem ser feitos de diferentes materiais, tais como madeira, aço ou concreto pré-moldado.

Uma das fundações profundas mais comuns é a estaca tipo broca. Ela utiliza trado, às vezes chamado de broca, para a escavação.

A NBR 6122 lista ainda outros tipos de estacas. Por exemplo:

  • Estaca cravada;
  • Estaca de concreto moldada in loco;
  • Estaca escavada com fluido estabilizante;
  • Estaca metálica ou de aço.

2.2              Tubulões

Consiste em um tipo de fundação profunda no qual há descida de pessoas em algum momento da construção.

Além disso, no tubulão, a carga da edificação é transmitida principalmente pela base do alicerce.

Como escolher a fundação certa para a obra?

Como você viu, definir a fundação ideal para o projeto garante segurança, evita estragos e prejuízos.

Dessa maneira, escolher o alicerce exige muita responsabilidade! É uma etapa que depende diretamente do terreno e do porte da construção, além de elementos ligados a eles:

  • Carga da edificação;
  • Presença de construções vizinhas;
  • Custo benefício;
  • Qualidade do solo.

Para conhecer o solo e descobrir quais as fundações indicadas para ele é essencial fazer uma sondagem! O engenheiro civil é o profissional habilitado a realizar essa análise.

Ela permite verificar as camadas e descobrir se o terreno possui argila, lençol freático ou qualquer outro elemento. Depois, enfim será possível escolher as fundações sem erros!

Publicidade

Por isso, nunca dispense a sondagem do solo!

E se ainda tem dúvidas sobre alicerces ou algum tipo de fundação, deixe nos comentários que responderemos!

Além disso, veja também como pintar parede!

O que achou desta matéria?

Clique para avaliar!

Avaliação média / 5. Votos: