Muros de Arrimo – Como é projetado e para que serve?

Muros de Arrimo – Como é projetado e para que serve?

Algumas construções estão sujeitas a deslizamentos de terra, sejam elas estradas, residências particulares ou comerciais. Nesses casos, o muros de arrimo ainda é a solução mais usadas para se evitar esse tipo de contratempo, que muitas vezes pode vir a se tornar grandes tragédias.

Sendo assim, é de fato muito importante que se compreenda seu funcionamento e de como devem ser projetados os muros de arrimo.

O muro de arrimo é uma estrutura fabricada para conter os deslizamentos de terra em terrenos que apresentam inclinação e por isso estão mais propícios a sofrerem desmoronamentos.

Publicidade


muro de arrimo
Muros de Arrimo
Fonte: geograph (www.geograph.org.uk)

Trata-se, sem dúvida, de uma construção cara, porém inevitável quando o assunto é suportar as forças de natureza.

Pode ser construído de concreto e aço, pedras, blocos de cimento, pneus usados, e outros materiais especiais.

Publicidade

Tipos de Muros de Arrimo

Os muros de arrimo são projetados para evitar que o peso próprio do solo somado ao peso da água das chuvas venha a desmoronar.

A prevenção que o muro de arrimo pode proporcionar leva em conta os grandes danos materiais que um deslizamento pode causar.

Mas antes de tudo, os muros de proteção servem para evitar que vidas sejam colocadas em risco.



1 – Muros de Arrimo por gravidade

Os muros de arrimo por gravidade são usados na contenção de desníveis até 5 m de altura.

São muros alinhados no correr dos declives e podem ser montados com diversos materiais.

1.1  – Muros de Arrimo de Pedras

muro de arrimo
Muros por gravidade
Fonte: geograph.ie (www.geograph.ie)

As construções de muros em pedra tornam-se baratas quando no local já existem os materiais para a mão de obra.

Em contrapartida, torna-se muito cara se a opção de fabricar muros de arrimo com pedras for apenas estética.

Esse processo de construção pode ser executado embricando (uma sobre a outra) as pedras mesmo sem argamassa.

Mas é necessário que as mesmas sejam o mais planas possíveis.

Pois é justamente a área de contato entre elas que causa o atrito necessário para suportar a forças de empuxo do terreno.

Publicidade

Assim sendo, a base deve possuir em torno de 0,5 m a 1 m e a altura máxima não deve passar de 2 m.

Como pode se notar na figura acima, não há a necessidade de drenos.

As frestas entre as pedras funcionam como drenos, dessa forma, permitindo que o excesso de água seja liberado.

Nesse caso, funcionarão como drenos naturais.

Todavia, caso seja necessário um pouco mais de altura, a construção não escapará da aplicação da argamassa.

Embora quando a estrutura ultrapassar os 2 metros e for vedada com argamassa, inevitavelmente exigirá a presença dos drenos.

1.2  – Muros de Arrimo em concreto gravidade

A concepção dessa estrutura viabiliza construção dos muros de arrimo com até 4 m.

Concreto e blocos de rocha são colocados em formas, que após passado o tempo de cura, apresentarão a forma de uma escada.

Os degraus formados economizam material, e devem ser posicionados de frente para o terreno sustentado.

muro de arrimo
Muro de arrimo em degraus funcionando como barreira para água
Fonte: geograph (geograph.org.uk)

Aconselha-se também a deixar uma inclinação de 2 graus em direção ao retro aterro (solo colocado entre o terreno inclinado e o muro).

Publicidade

Posteriormente esse pequeno detalhe evitará a ilusão de que o muro esta para cair.

1.3 – Muros de Arrimo tipo Gabião

Basicamente é formado de pedras e gaiolas de aço.

Além disso, essas gaiolas são fabricadas com arame de galvanização e torção dupla.

Inesperadamente em caso de rompimento de um setor, o restante do arame consegue preservar o conjunto.

muro de arrimo
Montagem do muro de gabião
Fonte: flickr (www.flickr.com)

A gaiola do gabião é preenchida manualmente de pedras, dessa maneira os formatos que podem variar de 2 m de comprimento x 1 m de fundo x 0,5 m de altura. Tudo dependerá da altura necessária do muro.

Particularmente, devido as pedras estarem soltas, o cesto do gabião molda-se nos mais diversos terrenos.

Ao contrário dos muros de concreto ciclópico, o muro de gabião é posicionado com os degraus para frente.

muro de arrimo
Muros tipo gabião
Fonte: flickr (www.flickr.com)

1.4 – Muros Crib Wall

muro de arrimo
Cryb Wall
Fonte: vaicomtudo (www.vaicomtudo.com)

Crib Wall, ou ainda, muros de fogueira. Esse tipo de muro pode ser montado com blocos de concreto pré-moldados, perfis de aço ou madeiras.

muro de arrimo
Sistema de montagem de muros cryb wall
Fonte: newrivercabinetry (www.newrivercabinetry.com)

O material escolhido é ajustado em espaçamentos que lembram uma fogueira.

Os espaços  são preenchidos com materiais diversos, sem a necessidade de se projetar drenos.

1.5 – Muros de solo cimento

O processo de fabricação dos muros de solo cimento inicia com a separação da terra peneirada para ser misturada com cimento e água.

Logo em seguida os sacos de poliéster são preenchidos na proporção de 2/3 do tamanho do saco.

Os sacos são arrumados da mesma forma que uma parede de tijolos.

muro de arrimo
Muro de arrimo com sacos de solo cimento
Fonte: retainingsolutions (retainingsolutions.com.au)

O muros de arrimo com sacos de solo cimento podem chegar a ficar 50 % mais baratos que um obra de concreto armado.

Além do mais, sua estrutura pode acompanhar a geografia do terreno.

Outro fator importante é o transporte do material até o local da obra.

Esse processo muitas vezes é escolhido devido a difícil localização da obra.

Por fim, pode-se passar uma camada de argamassa na parte externa para evitar erosões e infiltrações superficiais.

1.6 – Muros de Arrimo com pneus usados

Também se pode dizer que os muros de pneus pertencem à família dos muros de arrimo mais baratos.

Além de ser um meio de reutilizar os pneus usados, esse muro de arrimo apresenta boa compactação e resistência até 5 m de altura. Eles utilizam o peso próprio e a gravidade para sustentar as forças de empuxo do terreno.

Publicidade

Sua base não pode apresentar menos que 40 % da altura total do muro.

Existem diversas maneiras de se montar o muro de pneus, uma delas é amarrando com arames, ou mesmo intercalando como se fossem uma grade.

muro de arrimo
Exemplo de amarração de pneus
Fonte: freestockphotos (www.freestockphotos.biz)

No preenchimento, já que o espaço interno é considerável, a terra compactada é a melhor opção.

No entanto, recomenda-se revestir as camadas externas com algum tipo de proteção.

Esse revestimento externo antevem a necessidade de se evitar a erosão da terra compactada.

2 – Muros de Arrimo de concreto armado

2.1 – Muros de flexão

Os muros de arrimo por flexão possuem mais esbeltes por terem sua seção transversal em formato de L.

São construídos em concreto armado com uma base em torno de 60 % da altura total.

E como a maioria dos muros de arrimo que utilizam o concreto armado, o mesmo torna-se inviável financeiramente se a sua altura total passar de 5 m.

Porém, existem casos em que o valor agregado não pode ser mensurado, principalmente quando se trata de proteger áreas habitáveis ou de intenso movimento de pessoas.

muro de arrimo
Muros de arrimo em flexão
Fonte: vaicomtudo (www.vaicomtudo.com)

Contudo, se for o caso de muros acima de 5 m, será preciso que o projeto contemple contrafortes e tirantes.

Os contrafortes também podem ser chamados de mão francesas.

Eles se apresentam tanto na parte interna, ou seja, no sentido do retro aterro, quanto na externa.

Todavia, esse último é menos usado, pois ele ocupa parte da área externa útil.

muro de arrimo
Contrafortes do lado externo ao retro aterro
Fonte: gruppocastiglioni (gruppocastiglioni.it)

Uma boa solução é posicionar os contrafortes do lado interno. E se for o caso, ainda é possível trabalhar com ancoragens, isto é, barras de aço chumbadas em uma laje, quase sempre uma pedra.

muro de arrimo
Contrafortes do lado interno do retro aterro
Fonte: gatoneves (gatoneves.com)

Na foto acima, é possível ver uma pintura preta. Essa pintura é um isolante impermeável, que pode ser a base de primer, o qual irá proteger o concreto de absorver  a umidade.

Geralmente esses contrafortes são pré-moldados e suas montagens acontecem junto com a fabricação de algumas etapas como mostra a figura a abaixo.

muro de arrimo
Esquema de fabricação dos contrafortes
Fonte: ebah (www.ebah.com.br)

3 – Muros de Arrimo Protendidos

Esses muros são atirantados por perfis de aço.

Resumidamente, trata-se de um muro de flexão com reforços.

Em outras palavras, o perfil de aço liga-se a um perfil de contenção na frente do muro.

Dentro do retro aterro, caso não seja possível chumbar o tirante em alguma pedra, uma base de concreto armado deverá ser fabricada para fixar o cabo.

muro de arrimo
Sistema protendido
Fonte: connecticutbasementsystems (connecticutbasementsystems.com)

Drenagem

Certamento é a característica mais importante no processo de fabricação dos muros.

Pois é justamente devido aos problemas de drenagem que os terrenos desmoronam causando graves acidentes.

Em grande parte os desmoronamentos são causados pelo avanço da área urbana sobre as matas.

Ao mesmo tempo que existem casos de deslizamentos em florestas não ocupadas pelo homem, devido ao excesso de chuvas, no entanto eles não vem a causar grande prejuízos. Por outro lado, a presença do homem, seja desmatando e ocupado, seja apenas nas proximidades, em suma é o fator de risco predominante.

Existem vários tipos de drenagem, sendo que o profissional que executará o projeto indicará o mais adequado.

muros de arrimo
Sistema de drenagem
Fonte: br.pinterest (br.pinterest.com)

Alguns muros a saber, não precisam de drenos, ou preparações antecipadas de drenagem.

Por exemplo os muros de pedras. As fissuras agem realizando naturalmente a drenagem do excesso de água.

O mesmo ocorre no muro tipo gabião e cryb wall.

Os drenos atuam eliminando o excesso de peso, isto é,  quantidade de água acumulada pelas chuvas, lençóis freáticos ou mesmo vazamentos urbanos.

Vamos ao projeto?

Antes de mais nada é necessário que se compreenda que esse artigo foi escrito afim de elucidar sobre as formas construtivas dos muros de arrimo.

Ainda assim, não estão sendo contemplados os cálculos que direcionam a fabricação das estruturas.

Muito se discute a respeito da construção civil quando o assunto é solicitar ou não um projeto.

Em primeiro lugar é importante compreender que em todas as áreas da engenharia, muitos processo são dominados pelos mestres de obras, que adquiriram conhecimento prático da teoria através da contínua execução dos trabalhos.

Em segundo lugar porém não menos importante, é justamente tentar conciliar prática e teoria.

Responsabilidade de projeto e execução da obra

Uma construção de grande porte por exemplo, de quem seria a responsabilidade em caso de falhas estruturais que viessem a causar além dos danos materiais, à morte de pessoas?

Somente seria possível responsabilizar judicialmente alguém se houvessem provas documentais que o serviço e o projeto possuíam um responsável legal.

Por fim, o responsável legal pelo projeto irá se basear nas normas vigentes e procedimentos de cálculos para confirmar que não negligenciou nenhum parâmetro de projeto.

Um dos documentos mais comuns é a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Esse documento liga diretamente tudo que aconteceu e acontecerá na obra ao engenheiro responsável e ao dono da empresa que executou o serviço.

Além da ART, o responsável pelo projeto precisa emitir um memorial descritivo.

Em síntese, esse documento contém todos os cálculos e materiais utilizados na obra.

E é somente através desses documentos que o projetista poderá recorrer quando necessitar comprovar que atendeu a todas as solicitações da norma em caso de alguma falha estrutural.

Na prática!

Outrossim, construções pequenas em locais sem trânsito de pessoas, podem muito bem ser fabricadas com muros de arrimo em grau.

Mesmo que muitas vezes os próprios pedreiros tenham conhecimento de como executar tais obras.

Mas no entanto, sejam obras de pequeno ou grande porte, em suma o ideal é buscar o atendimento de um engenheiro na realização dos cálculos. Por fim, com o auxílio de profissionais a teoria e a prática  caminharão juntas na execução correta e segura da sua obra.

Então!Finalmente você está seguro do andamento que precisa seguir na execução de um muro de arrimo?

Mas se ainda tiver dúvidas de como proceder – não se preocupe, vamos responder as todas as perguntas!

 

 

O que achou desta matéria?

Clique para avaliar!

Avaliação média / 5. Votos: